Grenal no Enterro do Futebol Coariense – por Dudu Monteiro de Paula

Grêmio Atlético Coariense Campeão Amazonense 2005 - Foto: Revista Placar e Blog Futebol Amazonense

Olá, Salve, Salve!

Durante mais ou menos, uma década e meia, o Futebol Profissional do Amazonas foi dominado pelo futebol do interior.

Após a segunda fase de ouro do futebol do Amazonas, em nível nacional (época do São Raimundo), a modalidade passou a ser dominada por excelentes equipes do interior, a saber: Grêmio Coariense, Holanda, Penarol e Princesa do Solimões, sucessivamente.

Vivíamos a euforia do Grêmio Atlético Coariense (GAC), Vice-Campeão Amazonense de Futebol de 2004, época de “vacas gordas” para a equipe. Durante muitos jogos da competição, aviões eram fretados em uma ponte aérea, que levava os times da capital até Coari e trazia o Grêmio Coariense para Manaus.

O jogo era decisivo! Em um destes voos fretados para Coari, viajou: a equipe da TV Amazonas (eu e o câmera Sebastião Gadelha), a equipe de arbitragem e o time do Seu Amadeu Teixeira, o querido MEQUINHA.

Ao desembarcarmos na cidade, fomos muito bem recebidos pelas autoridades locais. Porém, o mordomo do América (expressão usada à época), havia esquecido o equipamento da equipe.

Olha já! Estava criado o clima de desespero entre todos. Como jogar sem equipamento? Afinal, estamos falando de futebol profissional.

Felizmente, na cidade existia um gaúcho: fanático por futebol, dono de uma churrascaria e de um time que disputava o Campeonato Amador de Coari chamado: INTERNACIONAL.

SOLUÇÃO aceita pela FAF. Pela primeira vez o clássico GRENAL tão celebrado no Rio Grande do Sul, aconteceu no Campeonato Amazonense de Futebol: Grêmio (GAC) X Internacional (América FC). O Grêmio Coariense venceu a partida e fez bonito no Amazonense de futebol.

Com belíssima campanha: melhor ataque (trinta e três gols) e o artilheiro da competição (Marinho – nove gols), o Grêmio Atlético Coariense foi o Campeão Amazonense de Futebol de 2005. Algo inesperado, visto que, nas oitenta e nove edições anteriores do AMAZONÃO: domínio total dos clubes de Manaus.

A partir deste feito do GAC, uma sequência de conquistas na modalidade por clubes do interior.

MAS, eu falei de enterro? SIM!

Em Coari os jogos eram realizados no Estádio Manoel Brasil de Melo com dimensões oficias, um bom gramado e para um público de aproximadamente 1500 pessoas. Detalhe: um dos muros separava o Estádio de Futebol do Cemitério Santa Teresinha.

Terminou o Campeonato e também a parceria do Presidente do Clube (Secretário de Finanças do Município) com o Prefeito da cidade. Resultado: O Prefeito mandou ampliar o Cemitério da cidade, enterrando assim, o Futebol Profissional Coariense.

Longe de mim dizer quem estava certo ou errado, mas o fato foi real e lamentável.

ESTE GRENAL (ESPECIFICAMENTE) ENTERROU O FUTEBOL DE COARI!

Por hoje é só! Semana que vem tem mais! Fuuuiiiiii!

Fotos: Revista Placar e Blog Futebol Amazonense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui