Indígenas bloqueiam estradas de acesso às reservas em Roraima

Foto: Reprodução

Para evitar o avanço do coronavírus, índios de Roraima estão impedindo o acesso de veículos de não-índios a seus territórios. Aproximadamente 25 comunidades já estão com tráfego bloqueado e com restrição à aproximação de pessoas de fora.

Os bloqueios estão montados próximos às comunidades, em vias vicinais, e não há, até o momento, registro de barreiras em rodovias estaduais ou federais. Roraima tem mais de dez casos confirmados da doença, um suspeito e mais de 60 notificações já descartadas

Uma das comunidades que restringiu a circulação de pessoas é Morcego, localizada na Terra Indígena Serra da Moça, na zona rural de Boa Vista. Os líderes da comunidade informaram que a interdição dos acessos é por tempo indeterminado e visa a preservar a saúde dos habitantes da área.

Os bloqueios já foram montados em comunidades de várias regiões do estado, inclusive na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, que abrange parte do território das cidades de Pacaraima, Normandia e Uiramutã e onde vivem cerca de 26 mil índios das etnias Wapichana, Patamona, Makuxi, Taurepang e Ingarikó. Cada comunidade está definindo sua própria estratégia para controlar o fluxo de pessoas e, assim, tentar impedir a doença de chegar às áreas indígenas.

A medida, segundo os índios, segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e dos técnicos do Ministério da Saúde, que recomendam o isolamento horizontal – ou seja, para o máximo de pessoas possível, independentemente da idade ou condição de saúde – como melhor forma de conter a disseminação do vírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui