MPF ajuíza ação contra o ex-prefeito de Urucará

Foto: Reprodução

Após constatar fraude na contratação dos serviços de transporte escolar com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM) ajuizou ação de improbidade contra o ex-prefeito de Urucará (a 261 quilômetros de Manaus), Felipe Antônio. Em 2014, ele contratou a empresa GFM, pertencente a seus sobrinhos Andrew Felipe e Mota e Adriely Felipe Mota, por R$ 656.400,00 durante um ano.

Porém, o contrato durou apenas dois meses. E, nesse período, foi recebido o valor de R$ 109.400,00, em pagamentos feitos nos dias 15 e 19 de abril de 2014.

Conforme a ação, um mês antes de o contrato ser fechado, houve uma alteração do nome da empresa para Chiborena Transporte por Navegação e Rodoviária Ltda-ME. Ainda nesse período, Andrew saiu da sociedade, o que não alterou a ilicitude da contratação, uma vez que a outra sócia também possuía vínculo com o ex-prefeito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui