Nejmi Aziz pode ‘virar deputada’ antes do final do ano; Augusto Ferraz renuncia

Nejmi Aziz perto de adquirir a imunidade, ao herdar mandato de Augusto Ferraz - arquivo/redes sociais

Augusto Ferraz deve renunciar ao mandato de deputado até dezembro. Eleito prefeito de Iranduba (a 38 quilômetros de Manaus) no último domingo (15), Augusto Ferraz (DEM) tem até o próximo mês de dezembro para renunciar ao seu mandato de deputado estadual e deixar na sua vaga a esposa do senador Omar Aziz (PSD), a socialite Nejmi Aziz.

Quando são eleitos para os cargos de prefeitos, em seus respectivos municípios, os parlamentares podem renunciar ao mandato a partir do dia 20 de dezembro. Augusto Ferraz foi eleito com mais de 11,7 mil votos, 41,98% do total.

Comprometida com a Lei

Em seu lugar na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), assume a suplente Nejmi Aziz, que foi alvo em 2019, da quinta fase da Operação Maus Caminhos da Polícia Federal e Ministério Público, que investiga desvio milionários da Saúde do Estado em um processo que ainda não terminou.

Nejmi foi presa pela segunda vez em 31 de julho de 2019, no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), um anexo do Compaj, localizado no quilômetro-8 da BR-174, (Manaus-Boa Vista), respondendo pela prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de capitais e existência de uma organização criminosa que desviou recursos milionários da Saúde.

Nejmi Aziz sendo solta em 02 de agosto de 2019 – foto: arquivo/divulgação

É com esse currículo que ela herda uma cadeira de deputada na Aleam e, pode, aproveitar o mandato como escudo para uma provável nova operação da Polícia Federal. Na condição de deputada, ela adquire a ‘imunidade parlamentar’, que a distancia dos braços da Lei.

Renúncia

Vale ressaltar que não há um prazo específico para o pedido de renúncia. No entanto, os parlamentares têm somente até 30 de dezembro, último dia útil do ano, para comunicar a abdicação do cargo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui