Prefeitura proíbe corte de água

Foto: Reprodução

Como parte das ações que visam minimizar os impactos sociais e econômicos aos usuários dos serviços básicos e essenciais, durante o enfrentamento ao novo coronavírus, o prefeito Arthur Neto determinou que a empresa Águas de Manaus suspenda o corte do fornecimento de água dos usuários em casos de inadimplência. Além disso, está autorizada a prorrogação de vencimentos das contas dos consumidores, bem como oferecimento de regras especiais de pagamento para as contas em atraso.

De acordo com o prefeito, decretar essa medida administrativa é uma forma de minimizar encargos financeiros à população nesse período de crise e, principalmente, garantir que ninguém fique sem água nesse momento crucial de luta contra a pandemia do novo coronavírus. “Em relação a nossa concessionária, Águas de Manaus, temos três determinações. Não pode cortar água nesse momento. Não pode essa empresa cobrar do que estão inadimplentes. E, no momento próprio, nós vamos negociar, sobretudo privilegiando os menos possuidores, com condições especialíssimas para se colocarem em dia com a empresa”, deliberou prefeito Arthur Neto.

Sobre as medidas determinadas pela Prefeitura de Manaus, o diretor-presidente da Águas de Manaus, Renato Medicis, destacou que a concessionária está acatando a determinação do Poder Concedente. “Estamos atendendo a deliberação da Prefeitura de Manaus. Temos um contrato com o município e somos regulados pela Ageman. O posicionamento do prefeito é muito importante nesse momento crítico que o país e a sociedade atravessam”, enfatizou Medicis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui