Projeto de atenção à primeira infância conquista Prêmio Qualidade Amazonas 2017

Foto: Divulgação / SUSAM

O Projeto Primeira Infância Ribeirinha (PIR) foi vencedor do Prêmio Qualidade Amazonas 2017, que destaca as melhores práticas públicas e privadas de gestão no Estado. A iniciativa, premiada na categoria “Sem fins lucrativos”, é executada pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS). O objetivo é levar atenção integral às crianças de zero a seis anos, moradoras de Unidades de Conservação no interior do estado.

A solenidade de entrega do prêmio, que é concedido pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), aconteceu na quinta-feira (23). A Susam foi representada pela coordenadora estadual de Saúde da Criança, Katherine Benevides.

O PQA premia esforço de organizações privadas, públicas ou sem fins lucrativos em prol da qualidade e da produtividade. A condecoração é um indicador do nível de excelência das organizações, buscando estimular o compartilhamento de melhores práticas de gestão no Estado. É considerado pela classe empresarial como o “Oscar da Qualidade” no Amazonas.

“O prêmio é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela equipe da Susam. As famílias atendidas pelo projeto vivem em regiões isoladas, de difícil acesso aos principais polos de saúde nos municípios. Com o Primeira Infância Ribeirinha, conseguimos levar saúde para mais de 1,5 mil famílias, diminuindo, assim, as taxas de mortalidade infantil e contribuindo para o desenvolvimento destas crianças”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato.

Foto: Divulgação / SUSAM

Qualidade de vida – O superintendente-geral da FAS, Virgílio Viana, considera o prêmio simbólico, pois mostra a dedicação da equipe do órgão, na melhoria da gestão dos projetos desenvolvidos. “É também algo que nos anima a crescer cada vez mais, para levar eficiência, eficácia e melhorar a qualidade de vida das crianças de populações ribeirinhas, como também, para redução do desmatamento e degradação florestal”, enfatizou.

As ações do PIR contam com a parceria da Johnson & Johnson, Bernard van Leer e Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis). O projeto abrange ações direcionadas aos cuidadores de crianças, por meio do fortalecimento do vínculo entre pais e filhos, além de desenvolver competências dos agentes comunitários de saúde de comunidades ribeirinhas.

A iniciativa já beneficiou mais de 1,5 mil crianças moradoras das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro, Mamirauá, Amanã, Uatumã, Madeira, Juma, além da Floresta Estadual (Florest) de Maués.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui