Rompimento de geleira no Himalaia deixa pelo menos cem mortos na Índia

Foto: Reuters/Stringer

Parte de uma geleira da Cordilheira do Himalaia rompeu e caiu em uma represa deixando vítimas fatais no norte da Índia neste domingo, 7.

De acordo com o secretário-chefe do Estado de Uttarakhand, Om Prakash, o número de mortos está entre 100 e 150. Testemunhas relataram deslizamento de poeira, rochas, água e barro. Com o impacto a água transbordou, invadiu vilas que ficavam aos arredores do local e algumas pessoas precisaram sair de casa.

Existe a possibilidade também da avalanche ter atingido os trabalhadores de uma hidrelétrica que fica na região e moradores que vagavam em busca de lenha ou pastagem para gado.

Foto: Reprodução KK Productions/Via AP

De acordo com o site The Indian Express, ao menos 50 homens trabalhavam no local no momento do acidente. O departamento de polícia informou que até as 10 horas (horário de Brasília), 15 deles já tinham sido resgatados. O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, afirmou estar monitorando a situação de perto. “Estou constantemente monitorando a lamentável situação em Uttarakhand.

A Índia está com Uttarakhand e a nação ora pela segurança de todos lá. Tenho falado continuamente com autoridades seniores e obtido atualizações sobre a implantação de NDRF, trabalho de resgate e operações de socorro”, postou em seu Twitter. A Força Aérea da Índia foi prepara para ajudar no resgate.

Foto: EPA/Ansa

O ministro do Interior, Amit Shah, afirmou que equipes de resposta a desastres foram levadas de helicóptero para a região. Uttar Pradesh, o Estado mais populoso da Índia, colocou a população ribeirinha em alerta máximo. Segundo autoridade, o nível de água da represa é um metro acima do normal.

Em julho de 2013, ao menos seis mil pessoas morreram devido às consequências das fortes chuvas que atingiram Uttarakhand, causando inundações e deslizamentos de terra. O estado atrai turistas de várias partes do país e do mundo por ser sede de alguns lugares considerados sagrados no hinduísmo e fonte da nascente do Rio Ganges.

JP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui