Amazonas Destaques Formal & Informal

Vereadores suspendem ‘a farra das festas’ em Presidente Figueiredo

Leitura da Ata de Suspensão das Festas, em Sessão na Câmara Municipal de Presidente Figueiredo - foto: vídeo Municipal
Redação
Escrito por Redação

A Câmara Municipal de Presidente Figueiredo colocou um fim na gastança de dinheiro público com festas milionárias, feitas pela Secretaria de Eventos. Por 6 votos a 3, os vereadores decidiram, hoje (22), pela suspensão do calendário festivo inclusive a Festa do Cupuaçu, uma das mais tradicionais do município.

Os vereadores decidiram que o poder municipal tem que priorizar as necessidades básicas da população, como: saúde, educação, saneamento básico. E, enquanto esses serviços não estiverem normalizados, as festas também não serão autorizadas pelo Legislativo.

Votaram a favor da proposta da ‘suspensão das festas’, os vereadores Anderson Leal (MDB), Fernando Vieira Junior (PTdoB), Inês Sampaio (PSB), Assis Arruda (PSDB), Jonas Castro (PSB), Ricelli Pontes (PDT). Contra: Marcos Nascimento (PSB), Odimar Cipriano (PDT) e Simão Pacheco (PR).

Leitura da Ata de Suspensão das Festas, em Sessão na Câmara Municipal de Presidente Figueiredo – foto: vídeo Municipal

Decisão do Legislativo Municipal

A decisão dos vereadores tomou logo as redes sociais do município, com comentários pro e contra o fim das festividades promovidas pela Secretaria de Eventos, que tem como titular o radialista Walter Yallas.

Walter trocou a Secretaria de Comunicação pela Secretaria de Eventos um pouco antes de Abril desse ano, com a missão de ‘fazer a Festa do Cupuaçu’, ele é casado com a cunhada do prefeito Romeiro Mendonça, ou seja, um membro da família propriamente dito.

De cara, Yallas levou seis atrações nacionais para a festa – Luan Santana, Zeca Pagodinho, Roberta Miranda, Alceu Valença, Neguinho da Beija Flor e Matheus e Kauan quem formaram o super-elenco de cantores nacionais que se apresentaram na Festa do Cupuaçu-2018.

Ainda como secretário de Comunicação ele fez uma Festa do Cupuaçú e um carnaval. De lá para cá, acumula festas de carnaval além de Festivais Folclóricos, Festival de Pesca, Festa do Tucunaré, sempre com atrações nacionais e com aluguéis de palcos, bandas de música, banheiros químicos e outras despesas de percurso a peso de ouro.

Na Festa do Cupuaçu 2018 o prefeito Romeiro Mendonça apostou no sucesso da festa e chegou a anunciar 320 mil pessoas no evento. A própria Polícia Militar disse que não chegou a 120 mil e os comerciantes garantiram que o resultado não foi o anunciado. Ou seja, os gastos com as atrações nacionais teriam mais resultado se fossem investidos em turismo, em educação, em saúde, em saneamento básico, na coleta de lixo, na promoção do município em nível de Brasil e no exterior.

Segundo a planilha orçamentária do município, a Secretaria de Eventos conta com um orçamento em torno de R$ 6 milhões/ano enquanto a Secretaria de Turismo teve seu orçamento reduzido de R$ 800 Mil, para R$ 600 Mil/ano. Ocorre que é o Turismo quem movimenta a economia da cidade, levando emprego e renda aos investidores locais, comentam os vereadores.

Internautas

As festas, na opinião de internautas, residentes em Presidente Figueiredo, tem contribuído mais para ‘engordar as contas bancárias’ dos promotores de festas do que para injetar recursos nos cofres municipais e do comércio local. Daí a necessidade de ser regulamentado ou, melhor gerido.

Além do mais, a cidade vem enfrentando uma série de notícias negativas, inclusive sobre a recente falta de pagamento aos trabalhadores da Coleta do Lixo, falta de cuidados com o patrimônio municipal, que são as mais de 150 cachoeiras espalhadas no entorno da cidade e, a crescente onda oposicionista, que trabalha para tirar o prefeito do cargo. O chamado Grupo dos 6 (G-6), que trabalha com a possibilidade de improbidade administrativa na administração do prefeito Romeiro Mendonça e de seu grupo político.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.