Antônio Silva e Marcelo Ramos reagem contra ameaças de Guedes à ZFM

Presidente da CNI, Antônio Silva e vice da Câmara, Marcelo Ramos - Foto: Reprodução

O vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM) e o presidente em exercício da CNI – Confederação Nacional da Indústria, o amazonense Antônio Silva, manifestaram repúdio diante de mais um ataque do ministro da Economia, Paulo Guedes, contra a Zona Franca de Manaus (ZFM). A reação, que aconteceu após reunião na sede da entidade, em Brasília, foi feita após declarações do ministro de que haverá diminuição dos subsídios das indústrias de xarope de refrigerantes no Amazonas.

“Além de mostrar desconhecimento sobre a Zona Franca, o ministro Paulo Guedes também desconhece que a PEC Emergencial aprovada no Congresso ressalvou o nosso polo industrial das metas de redução de imposto de importação. Apelo para que o ministro tenha uma atitude mais respeitosa com os investidores que acreditam na Zona Franca de Manaus e com os empregos dos amazonenses”, disse Ramos.

O presidente em exercício da CNI fez coro acerca do desconhecimento de Paulo Guedes sobre a Zona Franca e afirmou que os empresários fomentam o desenvolvimento no Amazonas. “Temos um modelo exitoso, aprovamos mais projetos no CAS, recentemente, que vão gerar mais milhares de novos empregos. Estamos trabalhando junto com o deputado Marcelo, que tem empunhado conosco essa bandeira da Zona Franca”, afirmou Antônio Silva.

Ramos também pediu que Guedes pare com as falas desconectadas da realidade acerca do polo industrial. “Na Zona Franca de Manaus existem empreendedores que projetam novos investimentos mas, principalmente, existem trabalhadores que precisam sustentar suas famílias com dignidade. Ele fala de uma nova economia na Amazônia, mas em dois anos e meio no governo, nada fez para a pesquisa aplicada na área da bioeconomia e para o desenvolvimento de softwares na nossa região”, protestou o parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui