Amazonas Economia

Botijão de gás no Amazonas pode chegar a R$ 85

Botijão de gás - Foto: Divulgação
Redação I
Escrito por Redação I

O preço do botijão de gás de 13 kg, vendido às distribuidoras, sofreu um aumentou de 8,5%. A O anúncio do ajuste foi feito pela Petrobras nesta segunda-feira (5). Segundo a Federação das Empresas Revendedoras de Gás Liquefeito do Amazonas (Fegás), no estado, o valor do gás revendido pelas distribuidoras pode chegar até R$ 85. Em Manaus, o valor deve ficar entre R$ R$ 75 e R$ 78.

O preço na média nacional, sem tributos, nas refinarias da companhia, será equivalente a R$ 25,07 para envase em botijão de 13 kg. Por conta disso, acumulará a alta de R$ 0,69 ou 2,8% desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais.

Nessa classe de revendedores, no que se refere aos distribuidores, o ajuste no preço foi determinado em R$2,40, segundo a Federação.

De acordo com Fernando Feitoza, presidente da Fegás no Amazonas, com o reajuste que foi imposto para as vendas, as distribuidoras não devem obter lucro. A situação é considerada como “quebra no faturamento”.

Botijão de gás – Foto: Divulgação

“Esse reajuste representa uma quebra no faturamento. A distribuidora não ganha lucro. Isso vai pesar no bolso do consumidor e quem perde é quem vende. Aqui em Manaus, o preço deve variar entre R$ 75 e R$ 78, por conta da concorrência entre quem revende. Já no interior, o preço deve chegar a R$85, pois ainda tem o frete, e lá não há tanta concorrência como aqui em Manaus”, comentou.

Segundo o presidente, as revendas devem custear os tributos federais, que chegam a quase R$ 25 de imposto. Ele relata ainda que cerca de 50% das revendas na capital se encontram em situação financeira crítica.

“Hoje, nós temos 50% das distribuidoras na capital à beira da falência por conta dessa margem muito baixa. O grande vilão do gás em nosso estado se chama Pis/Cofins e Icms, que chega a quase R$ 20”, completa.

Além disso, no período de um ano, houve um total de 30% no reajuste imposto pela Petrobras para as distribuidoras.

“De Setembro de 2017 até Setembro de 2018 teve um reajuste de 30% da Petrobras para as distribuidoras e só foi repassado 15% para o consumidor final, as revendas seguram os outros 15%”, finaliza.

Fonte: G1

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário