Política

Caso de corrupção envolve esposa de Sérgio Moro

Juiz Sérgio Moro e sua esposa Rosângela Moro/Foto: Divulgação
Redação I
Escrito por Redação I

Segundo o jornalista Luís Nassif, a corrupção ligada às APAEs do Paraná tem uma frente de pessoas bem-intencionadas e por trás um esquema intrincado de desvio de verbas ligado ao ex-senador Flávio Arns, do PSDB, quando era secretário de educação do estado do Paraná e envolvendo o valor de R$ 450,00 milhões de reais liberados à organização, para que fosse possível competir com a rede federal de educação inclusive implementado pelo então Ministro Fernando Haddad.

No bojo das verbas liberadas, encontram-se escolas privadas que deveriam utilizar as partes destinadas a essas, na convivência diária e na inclusão educacional. Porém, ao entrar em contato com uma determinada escola, Nassif obteve como resposta, que o programa de inclusão e convivência ocorria uma vez por ano, em apenas um evento, uma festa. Ao verificar as ações judiciais ligadas às APAEs, encontrou o advogado responsável como sendo de um sobrinho de Flávio Arns, Marlos Arns. Então, ao verificar o responsável pelo setor jurídico das APAEs do Paraná, chegou-se à Rosângela Moro esposa do juiz Sérgio Moro, autora e mantenedora da fanpage “Eu Moro Com Ele”, no Facebook.

Juiz Sérgio Moro e sua esposa Rosângela Moro/Foto: Divulgação

Ao investigar ainda mais, verificou-se que o irmão de Marlos Arns e, portanto, também sobrinho do ex-secretário e ex-senador Flávio Arns, é proprietário de um CNPJ voltado à educação à distância, cujos os professores dessa instituição são procuradores e delegados da Lava Jato. Assim que a advogada Beatriz Catapreta abandona o caso na Lava Jato, denunciando ameaças e vai para a Itália como forma de se proteger, quem assumiu foi Marlos Arns, que está diretamente envolvido em diversos negócios com estatais paranaenses e com os próprios procuradores e delegados da Lava Jato, que lecionam em sua instituição.

Fonte: A Postagem

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.