Decisão liminar coloca o PROS na aliança dos 10 partido de apoio a Lula

Candidato a presidência, Luiz Inácio Lula da Silva - foto: recorte/recuperada

Após batalha jurídica no interior do partido, a Executiva Nacional do Pros decidiu por unanimidade, nesta segunda-feira, 15, retirar a candidatura de Pablo Marçal à presidência para apoiar a chapa do ex-presidente Lula (PT).

A briga no Judiciário que permitiu esse apoio foi em torno do presidente do Pros. Na quarta-feira, 10, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu, por 4 votos a 3, manter Eurípedes Júnior no comando da legenda, validando uma liminar do ministro Ricardo Lewandowski.

Em julho, o partido estava sob a presidência de Marcus Holanda, responsável pela candidatura de Marçal, mas, no dia 31 de julho, o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Jorge Mussi, decidiu devolver o partido a Eurípedes – que quando reassumiu fez uma reunião com Lula para declarar apoio à sua candidatura.

No entanto, já no dia 1º de agosto, o ministro Antonio Carlos, relator da ação, reformou a decisão e deu o Pros de volta a Marcus Holanda. Agora, com a decisão do TSE, o partido voltou a ser comandado por Eurípedes.

Assim, a candidatura de Lula conta com apoio de dez partidos: PT, PCdoB, PV, PSB, Rede, PSOL, Solidariedade, Avante, Agir e Pros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui