Desembargadora anula indulto e manda Adail Pinheiro usar novamente tornozeleira eletrônica

Adail Pinheiro/Foto: Divulgação

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Carla Reis, suspendeu nesta quinta-feira (9), os efeitos da sentença que concedeu o perdão da pena ao ex-prefeito de Coari, Adail Pinheiro, e determinou que o Adail retorne a cumprir imediatamente a pena que estava cumprindo antes.
Com a decisão, Adail vai voltar a cumprir prisão domiciliar e usar tornozeleira eletrônica em Coari, cidade onde está morando.

Adail tinha sido condenado a uma pena de mais de 11 anos de prisão pelo crime de exploração sexual infantil e teve a referida pena perdoada pelo juiz da Vara de Execuções Penais (VEP), Luis Carlos Valois, com o parecer favorável do promotor Álvaro Granja.

Adail Pinheiro/Foto: Divulgação

A decisão de Valois e do promotor de concederem perdão gerou polêmica e revolta em diversos segmentos e foi mostrada inclusive em reportagem no Programa Fantástico da Rede Globo., isto porque nem Valois e nem Alvaro Granja levaram em consideração a falta considerada grave por Adail quando estava preso ao ser flagrado com celulares dentro da prisão.

O próprio Ministério Público Estadual (MPE) recorreu da decisão requerendo que fosse revisado o perdão da pena concedida a Adail e hoje (9), a desembargadora Carla Reis, acatou a decisão, mandando Adail de volta a prisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui