Dunga não descarta a volta de veteranos como Júlio Cesar e Fred à Seleção

Dunga ao lado de Zico em solenidade, em Brasília/Foto: Reuters
Dunga ao lado de Zico em solenidade, em Brasília/Foto: Reuters
Dunga ao lado de Zico em solenidade, em Brasília/Foto: Reuters

A poucos dias de fazer sua primeira convocação no retorno à seleção brasileira, o técnico Dunga não descartou chamar jogadores mais experientes que disputaram a Copa do Mundo. Questionado por jornalistas se já tinha substitutos para nomes como Fred e Julio César, o treinador fez questão de dizer que ninguém estava descartado para os amistosos contra Colômbia e Equador, nos dias 5 e 9 de setembro, nos Estados Unidos

– Quem disse que eles não vêm (Fred e Julio César)? A gente está pesquisando em todos os setores, todos os jogadores. Tem a Copa América no ano que vem, que vai ser difícil. Então, este ano, até o fim, vamos poder observar alguns jogadores que poderiam estar no grupo da Copa do Mundo e não estiveram. Outros que estiveram, que precisam reconfirmar a expectativa que se tem sobre eles. Tem que montar a Seleção. Não tem lista negra. O futebol é um pouco como a vida, tem que ter competência. Temos que escolher jogadores não por aquilo que pensamos que eles podem jogar, mas por aquilo que eles estão jogando – afirmou Dunga após participar, em Brasília, de uma homenagem feita pela embaixada japonesa a jogadores brasileiros que ajudaram no desenvolvimento do futebol no país asiático.

Ainda segundo o técnico, o retorno da temporada europeia será um fator a ser analisado na convocação para os amistosos, dia 19 de agosto.

– A gente vai montar o quebra-cabeças pra decidir os jogadores, até pela questão da Europa, pois estão voltando de pré-temporada. Temos que ver os jogadores que entraram mais rápido em forma. Tem uns que demoram menos, tem uns que estão vindo de problema de lesão. Tudo isso tem que ser analisado. Espero que todos estejam bem para a gente poder escolher os jogadores mais aptos no momento.

Dunga também voltou a defender que a goleada sofrida pela Seleção por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa foi um “acaso” e garantiu que o Brasil dará a volta por cima. O treinador ainda ressaltou o crescimento do futebol sul-americano e disse que a conquista da vaga para a Copa do Mundo de 2018 não será uma missão simples para a Seleção.

– Derrota faz mal pra todo mundo, mas a gente vai ter a oportunidade de reverter essa situação e mostrar que foi um acaso. A Copa do Mundo demonstrou que os sul-americanos cresceram muito. Diferentemente daquilo que a gente pensava há uns 10, 15 anos. Temos Colômbia, Equador, Argentina, Chile, mesmo o Paraguai, que ficou fora. Não são só jogadores de Brasil e Argentina que estão na Europa. Hoje, todos estão. Está cada vez mais difícil disputar uma vaga na Copa do Mundo. A gente tem que estar preparado para isso.

Além de Dunga, também participaram da homenagem feita pela embaixada japonesa outros jogadores como Zico, Bismarck, César Sampaio e Alcindo.(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui