Escolas e blocos estão proibidos de homenagear prefeito de Anori

Foto: Reprodução

Escolas de samba e blocos de Carnaval estão proibidos de homenagear o atual prefeito e candidato à reeleição de Anori (a 200 quilômetros de Manaus), Jamilson Ribeiro Carvalho. A determinação é do Ministério Público Eleitoral (MPE).

No último dia 14, a Justiça Eleitoral deferiu o pedido do MPE, o que tirará o prefeito do samba enredo da Escola de Samba Verde Amarelo e das camisetas da escola Unidos da Móoca. “Jamilson, a verde amarelo hoje canta pra você, salve São João Batista, seu padroeiro e protetor, que conduz a sua vida e lhe faz um vencedor”, dizem os primeiros versos do samba da Verde e Amarelo, “Na caravela do samba, segue firme com Fé e Determinação, Jamilson Carvalho, homem de bom coração”.

O arranjo do prefeito com as escolas de samba, possível abuso de poder econômico ou político – uma vez que as agremiações receberam verbas públicas do município para a realização da festa – foi denunciado ao MPE em uma representação feita por uma vereadora da cidade.

O Promotor Eleitoral Luiz Alberto Dantas de Vasconcelos, da 33ª Zona Eleitoral, confrontou as denúncias com depoimentos de membros e dirigentes das agremiações, que confirmaram ter recebido recursos financeiros doados pela Prefeitura de Anori, o que foi comprovado por extratos bancários apresentados alguns deles. Os carnavalescos também confirmaram ter conhecimento do samba enredo da Escola Verde e Amarelo e das blusas das Escolas Verde e Amarelo e Unidos da Mooca, com citações diretas e fotografias de Jamilson Carvalho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui