EUA descarregou 2 Milhões de comprimidos de hidroxicloroquina no Brasil

"Habemus hidroxicloroquinam!": embaixador nos EUA comemorou doação de remédio ineficaz - foto: recorte/247

O embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster, comemorou em maio do ano passado a notícia da doação pelos Estados Unidos de 2 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina ao Brasil, mostram documentos obtidos pela CPI da Covid e acessados pela TV Globo.

Forster recebeu a notícia de Amy S. Radetsky, diretora para Brasil e Cone Sul do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca.

“Nestor, boas notícias — conseguimos obter as autorizações legais para enviar os 2 milhões de doses. Estamos tentando, mas não podemos confirmar se podemos enviar hoje à noite, sujeito à disponibilidade do avião”, disse Radetsky em e-mail a Forster.

Ao encaminhar a notícia a Norberto Moretti, então secretário de Comércio Exterior e Assuntos Econômicos do Itamaraty, o embaixador disse:

“Caro Norberto, Habemus hidroxicloroquinam!”. A troca de e-mails aconteceu em 29 de maio de 2020.

A hidroxicloroquina não possui eficácia comprovada contra a Covid-19. Pesquisa realizada por cientistas na Alemanha mostra que o medicamento impede o avanço do coronavírus em macacos-verdes africanos, mas não em humanos.

Brasil 247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui