Hamilton erra e Rosberg vence GP de Mônaco, Felipe Nars fica em 9º

Nico Rosberg vence GP de Mônaco/Foto: AP

O britânico Lewis Hamilton tinha nas mãos uma vitória tranquila no Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1 até a entrada do safety car a 14 voltas do fim. Aí, a Mercedes cometeu um erro de estratégia ao arriscar uma nova parada nos boxes para o britânico e se deu mal, entregando a vitória nas mãos de seu companheiro de equipe, o alemão Nico Rosberg.
Hamilton largou na frente e dominou toda a prova em Mônaco. Ele iria para uma vitória fácil até Max Verstappen bater forte ao tentar ultrapassar Romain Grosjean e causar a entrada do safety car. O britânico da Mercedes apostou que pararia nos boxes, trocaria os pneus e voltaria à pista ainda à frente de Rosberg, mas não conseguiu. Retornou na terceira colocação, atrás também de Sebastian Vettel.

Hamilton tentou compensar na pista o erro cometido na estratégia. Quando o safety car retornou aos boxes, a oito voltas do fim, ele atacou os rivais, mas não conseguiu ultrapassagens. Teve que se conformar com a terceira colocação, atrás do vencedor Rosberg e do segundo colocado Vettel.

No Twitter, a Mercedes admitiu a culpa pelo erro de mandar Hamilton aos boxes no fim da prova. A equipe disse que a corrida deveria ter terminado em uma “dobradinha perfeita”, e pediu desculpas ao piloto:

Daniil Kvyat ficou em quarto, seguido por Daniel Ricciardo, Kimi Raikkonen, Sergio Pérez e Jenson Button, que marcou os primeiros pontos da McLaren na temporada. Felipe Nasr fez boa prova e ficou com a nona posição, logo à frente de Carlos Sainz, que completou a zona de pontuação. Já Felipe Massa ficou em 15º, prejudicado por um furo no pneu ainda na primeira volta após toque com Pastor Maldonado.

Esta é a terceira vitória consecutiva de Nico Rosberg no Grand Prêmio de Mônaco de Fórmula 1, igualando-se a Ayrton Senna, Graham Hill e Alain Prost. Com isso, se aproximou de Hamilton na briga pelo Mundial. O britânico ainda lidera o campeonato, agora com 126 pontos, somente dez de vantagem para seu companheiro de Mercedes. A próxima etapa do campeonato é o GP do Canadá, em Montreal, em 7 de junho.

Hamilton parecia ter garantido a vitória já na largada, em que conseguiu manter a primeira colocação e deixou Nico Rosberg e Sebastian Vettel brigando pela segunda colocação. Ao mesmo tempo, Felipe Massa tinha sua já complicada corrida comprometida.

O brasileiro sofreu um furo no pneu dianteiro após toque com Pastor Maldonado e caiu para a última posição na primeira volta. Foi obrigado a ir aos boxes e já trocou a estratégia, colocando em sua Williams pneus macios, tentando ir até o final da corrida sem precisar fazer nova parada, além de um novo bico.

O início de prova também foi complicado para Sergio Pérez e Fernando Alonso, que se tocaram. O mexicano foi parar no guard rail, mas conseguiu retornar para a disputa. O espanhol foi considerado culpado pela batida e levou 5s de punição.

A briga intensa por posições ficou restrita às primeiras voltas. Hamilton andava bastante confortável na ponta seguido por Rosberg, que vinha à frente de Vettel, mas sem ser ameaçado. A situação do britânico na ponta ficou ainda mais tranquila a partir da 25ª volta.

Ele conseguiu deixar para trás no mesmo giro três retardatários e começou a abrir vantagem, já que Nico Rosberg e Sebastian Vettel tiveram problemas para se livrar os mesmos carros. Na 31ª volta, Hamilton tinha 9s de frente para seu companheiro de equipe.

O alemão da Ferrari tentou ganhar nos boxes a posição de seu compatriota da Mercedes, adiantando em uma volta sua parada para troca de pneus, mas não conseguiu. Após metade na prova e um pit-stop, os três ponteiros se mantinham nas mesmas posições em que largaram.

Massa parou novamente nos boxes na 42ª volta, retomando os compostos supermacios para as voltas finais de sua solitária corrida. A emoção voltou à prova a 14 giros de seu fim, quando Max Verstappen se chocou com Romain Grosjean ao tentar ultrapassagem e bateu forte na barreira de proteção, causando a entrada do safety car.

Com isso, Hamilton decidiu ir aos boxes novamente para colocar novos pneus supermacios, esperando retornar à pista ainda na ponta. Mas não foi isso que aconteceu. Quando o britânico foi devolvido pela equipe Mercedes para a disputa, estava em terceiro, atrás de Rosberg e Vettel.

O carro de segurança retornou aos boxes a oito voltas do fim, liberando a disputa de posições na pista. Hamilton partiu para cima de Vettel, mas mesmo com os pneus mais novos não conseguiu ultrapassar o alemão da Ferrari. Na ponta, Rosberg só aproveitou a sorte e recebeu a bandeira quadriculada.

GP de Mônaco – resultado
1º     
Nico Rosberg
    Mercedes     1h49min18s420

Sebastian Vettel
Ferrari     +4s486

Lewis Hamilton
Mercedes     +6s053

Daniil Kvyat
Red Bull     +11s965

Daniel Ricciardo
Red Bull     +13s608

Kimi Räikkönen
Ferrari     +14s345

Sergio Pérez
Force India     +15s013

Jenson Button
McLaren     +16s063
9º     
Felipe Nasr
    Sauber     +23s626
10º
Carlos Sainz Jr
Toro Rosso     +25s056
11º
Nico Hulkenberg
Force India     +26s232
12º
Romain Grosjean
Lotus     +28s415
13º
Marcus Ericsson
Sauber     +31s159
14º
Valtteri Bottas
Williams     +45s789
15º     
Felipe Massa
    Williams     +1 volta
16º
Roberto Merhi
Manor     +2 voltas
17º
Will Stevens
Manor     +2 voltas
18º
Max Verstappen
Toro Rosso     abandonou
19º
Fernando Alonso
McLaren     abandonou
20º
Pastor Maldonado
Lotus     abandonou

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui