Hospital Regional de Coari deverá ter cirurgiões

Foto: Recorte

O Hospital Regional de Coari (a 368 quilômetros de Manaus) deverá ter profissionais especialistas para realização de procedimentos médicos, independentemente da complexidade, e dois médicos cirurgiões para qualquer procedimento médico cirúrgico, por exemplo, obstétricos e de cirurgia geral, seja em regime eletivo, de urgência, de mutirão, entre outros. A recomendação é do Ministério Público do Amazonas.

A Recomendação é decorrente de uma denúncia formulada pelo Conselho Tutelar de Coari informando fortes indícios de possível negligência médica, que acarretou a morte de 03 (três) recém-nascidos, além de suposta “violência obstétrica” praticada por um médico do hospital municipal.

“O termo ‘violência obstétrica’ é equivocado, pois ele dá uma ideia errada do problema, já que transfere a responsabilidade dos problemas da assistência unicamente para os médicos e profissionais da saúde, isentando o gestor público da sua culpa, quando na verdade o cenário que temos é: falta de estrutura nas unidades de saúde, falta de insumos, medicamentos, equipamentos etc., e uma formação de médicos de qualidade duvidosa”, finalizou o Promotor de Justiça, Rafael Augusto Del Castillo da Fonseca, titular da 1ª PJ do município.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui