Às vésperas da grande festa, Cirandas de Manacapuru apresentam seus temas

Flor Matizada e Muras apresentam seus temas/Foto:

Flor Matizada e Muras apresentam seus temas/Foto:
Flor Matizada e Muras apresentam seus temas/Foto:
Cirandeiras acompanham atentas às apresentações dos temas/Foto:
Cirandeiras acompanham atentas às apresentações dos temas/Foto:

Faltando um dia para o maior festival de cirandas do Brasil, os representantes das cirandas Tradicional, Flor Matizada e Guerreiros Mura, além de seus itens individuais, se reuniram para uma coletiva de imprensa na área VIP do Parque do Ingá, o “Cirandódromo” para esclarecerem os detalhes do 18º Festival de Cirandas de Manacapuru, que começa nesta sexta-feira, 29, e segue até domingo (31).

O vice-presidente da Ciranda Tradicional, Antônio Ailson Cavalcante Amorim, destacou a dedicação de seus brincantes e o sacrifício que muitos fazem para colocar a ciranda na Arena. “O cirandeiro está cansado, sofrido, mas dentro da Arena é diferente, o povo é unido e dedicado”, frisou Amorim. O presidente adiantou que no tema do Festival deste ano, “Sonhos Sonhados: Manacapuru Festival Encantado”, a ciranda vem, nesta sexta-feira, para brigar pelo título confiantes no bom desempenho dos cantadores Bruno Souza, Dani Ribeiro, Marlon Silva e Vinia Monteiro.

O presidente da Flor Matizada, Alexandre Ferreira de Queiroz, reforçou que na temática deste ano, “Rio Amazonas, o Roteiro da Vida Silvestre”, a agremiação resgatará a história do rio Amazonas e prestará homenagens ao grande rio, falando sobre o fenômeno encontro das águas, da pororoca e das lendas que povoam o rio, desde o seu nascimento, nos Andes, até chegar ao Brasil. “Escolhemos o tema desde novembro do ano passado. Estamos nos preparando para fazer uma grande apresentação”, lembrou Queiroz ao acrescentar que os cantadores Bebezinho e Erinho comandarão as cantadas da ciranda Lilás e Branco.

Encerrando a última noite de apresentação, o presidente da Guerreiros Mura, Rildo Teles, está confiante nos seus brincantes e acredita que a “Nação Guerreirense” conquistará o 11º título. Durante a coletiva ele exaltou o tema da ciranda neste ano, “Bravos índios Mura: da luta à vitória, a consagração dos índios cirandeiros”. “Nós vamos fazer o maior Festival de Cirandas do Brasil”, apostou Teles.

Novo formato, festival mais brilhante e seguro

O diretor da Ben Marketing, empresa responsável por cuidar da operacionalização do Festiva, Roberto Peggy, destacou que a parceria com a empresa Mode On Eventos, dirigida pelo empresário Carlos Junior, veio para elevar o nível de qualidade no Festival de Manacapuru. Segundo ele, o objetivo é “popularizar” a ciranda para que todos os moradores de Manacapuru e do Amazonas conheçam a importância do maior festival de cirandas do Brasil e o segundo maior evento folclórico do Estado.

“Se você perguntar para qualquer pessoa o que é uma cunhã-poranga todos saberão, mas se você perguntar o que é uma cirandeira bela somente algumas pessoas vão saber”, explicou Peggy ao acrescentar que o objetivo da parceria é, dentro de cinco, fazer o Festival de Cirandas se tornar o maior do Amazonas. Roberto também declarou que com o Festival de Cirandas mais organizado, fica mais fácil das agremiações de conseguirem apoios e patrocínios.

Para o sócio-proprietário da Mode On Eventos, Carlos Junior, uma mega estrutura será montada para garantir segurança a todos que vão prestigiar o Festival. Ele, que foi gerente na operacionalização na Arena da Amazônia durante os jogos da Copa do Mundo, ressalta que as fiscalizações da Secretaria de Grandes Eventos (Seasge) começa a partir da ponte Rio Negro com o Detran e segue por outros pontos da rodovia AM-010 e balneários até chegar à Manacapuru.

Carlos Junio orienta que haverá vistoria policial a todos os que forem prestigiar o Festival, no mesmo esquema montado nos jogos na Arena da Amazônia e que haverá 10 vagas na arquibancada para cadeirantes, com entrada e acesso orientado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui