Prefeitura pretende manter empregos dos rodoviários

Foto – Karla Vieira / Arquivo Semcom

Mesmo com redução de 70% no número de passageiros, a Prefeitura de Manaus, como poder concedente dos serviços de transportes públicos da capital, foi um dos intermediadores do acordo entre os sindicatos das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Amazonas (STTRM), para manter os empregos e benefícios dos operários do sistema. A diminuição dos usuários é em consequência da pandemia do novo coronavírus.

Segundo o procurador-geral do município, Raphael Albuquerque, o acordo firmado junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT-AM) veda a demissão pelo período de 90 dias. “Chegamos a um acordo em que foram mantidos os empregos e benefícios, como o plano de saúde dos trabalhadores, mediante a aceitação por parte dos trabalhadores da redução de até 50% de seus salários, conforme as horas trabalhadas e em sistema de rodízio, atendendo a determinação do prefeito Arthur Neto, para que encontrássemos uma solução a esse problema”, disse o procurador-geral.

Entre as ações acordadas estão a redução de até 50% da jornada de trabalho e salários, privilegiando-se o sistema de escala com revezamento a cada sete dias. Além disso, foi acordada a manutenção do benefício do plano de saúde a todos os empregados. As medidas terão vigência de até 90 dias, sendo automaticamente suspensas em caso de retorno à normalidade na prestação do serviço público de transporte coletivo urbano em Manaus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui