Projeto promove inclusão social de adolescentes em conflito com lei

Jovens em conflito com a lei, desenvolvem projeto/Foto: Divulgação

A música como ferramenta de inclusão social, melhora da autoestima, da concentração e motivação para o trabalho em equipe, é a proposta do projeto “No Centro da Música”, promovido pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), destinado a adolescentes em conflito com a lei que cumprem medidas socioeducativas nas três unidades de privação de liberdade (Marise Mendes, Senador Raimundo Parente e Dagmar Feitosa), semilidade e jovens egressos.
Vão ser usados no projeto, 25 flautas doces, dois violões, um baixo e uma bateria e as aulas serão ministradas pelo maestro, sargento Hércules Soeiro da Polícia Militar. O primeiro contato com os instrumentos aconteceu hoje, 28/05, na aula inaugural e entusiasmou os meninos e meninas que vão participar do projeto. “Eu adoro música mas nunca imaginei que um dia eu teria a oportunidade de tocar algum instrumento. Quem sabe um dia eu faça parte de uma banda”, disse A.M, de 14 anos, interna do Marise Mendes.

A secretária da Sejusc, Graça Prola, explica que o projeto vem para colaborar com a ressocialização dos adolescentes e proporcionar de maneira natural, virtudes como disciplina, respeito, ética e trabalho em equipe. “Com esse projeto, mais do que prazer a música vai promover, inclusive, a manifestação do potencial musical que o jovem possa ter e fortalecer o interesse por uma atividade positiva e altruísta”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui