Como a rádio entrou na minha vida – por: Dudu Monteiro de Paula

Foto: Divulgação / Internet

Em 1968, a RÁDIO DIFUSORA resolveu dar um passo decisivo, no trabalho relacionado a comunicação no Amazonas, migrando de AM (Amplitude Modulada) para FM (Frequência Modulada).

Em nossa casa na Rua Belém, durante uma conversa a FEZINHA DE SOUZA (ANZOATEGUE), comunicou que: logo seria inaugurada a Difusora FM e ela seria a Diretora. Perguntou: se eu era amigo do ARNALDO ALVES proprietário da STARSHIP: a Discoteca do Amazonas?

Mediante a confirmação, ela solicitou que o convidasse para fazer um programa de “discoteca” na programação de inauguração.

Arnaldo aceitou e fomos gravar um “piloto” nos estúdios da Difusora com o famoso PITOMBINHA (grande profissional). Durante a gravação, eu anunciava e o Arnaldo colocava as músicas.

Resultado: fomos contratados para apresentar o STARSHIP DISCO DANCE, todos os sábados à noite. O Programa era gravado na STARSHIP (não existia tecnologia para transmissão ao vivo).

Destaque para as “pick-ups” da discoteca, próprias para fazer as mixagens. Um sucesso estrondoso e muita gente na cidade ficava esperando o programa.

Vale ressaltar, que à época, Manaus tinha um voo direto da AIRFRANCE (Manaus – Paris), uma vez por semana. O gigante JOAQUIM MARINHO, tinha uma loja especializada em discos e contrato com a BILLBOARD (revista especializada em música) e através deste voo, recebia direto da Europa, os “COMPACT DISC” com os dez sucessos da discoteca na semana europeia.

Ele liberava para a STARSHIP, ou seja, estávamos atualizadíssimos. Os sucessos musicais do gênero chegavam a Manaus, antes do Rio de Janeiro ou São Paulo.

Cabe aqui outra explicação: COMPACT DISC era um disco de vinil, com duas ou quatro faixas, com as músicas de trabalho dos cantores.

Resumindo: ARNALDO E EU, fomos os primeiros DJS de Rádio no Amazonas.

Após bastante tempo na Difusora FM e tendo acabado a temporada de discoteca, continuei como locutor da Rádio, mesmo trabalhando na TV AMAZONAS.

Na Difusora FM trabalhei em vários horários e dias e com muitas estrelas, dentre elas: F. CAVALCANTI (em termos de audiência, o maior que vi em minha vida de Rádio) e RAIDI REBELLO (até hoje um dos melhores do Brasil). Enfim, uma equipe extremamente qualificada.

Para minha felicidade, em uma manhã de sábado recebi a ligação do amigo VALDIR COREIA, me convidando para compor a equipe de transmissão de futebol da DIFUSORA. Aceitei imediatamente, muitas pessoas sonhavam com a oportunidade.

Aproveito este artigo para agradecer à Família “CLÁUDIO DE SOUZA”: JOSUÉ “PAI”, DONA MARIA DA FÉ, JOSUÉ FILHO, FEZINHA, CARMINHA E NOZINHA.

Além deles, faço um agradecimento especial ao VALDIR COREIA (o Garotinho), pela confiança e abertura das portas para meu sucesso nas ondas do Rádio Esportivo.

Depois da Difusora fui convidado pelo ARMANDO MENDES para a Rádio Novidade FM (hoje MIX FM).

Algum tempo depois, a Rede Amazônica criou a Rádio Amazonas FM. Como trabalhava na TV Amazonas, também assumi os microfones da Amazonas FM.

Mais recentemente, acompanhei o surgimento e migração de AM para FM e comandei por algum tempo os microfones da Rádio CBN.

Tenho outras centenas de Histórias das Rádios e vou contá-las em outras oportunidades.

Neste artigo, quis contar parte da História do surgimento das Rádios FM e minha singela participação neste importante momento na comunicação do Amazonas.

Por hoje é só! Semana que vem tem mais! Fuuuiiiiii!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui