Pugilistas novatos e experientes dão show na Copa Mario Biaggi de boxe

Sejel reuniu atletas da capital, de Iranduba e de Novo Aripuanã/Foto: Divulgação
Sejel reuniu atletas da capital, de Iranduba e de Novo Aripuanã/Foto: Divulgação
Sejel reuniu atletas da capital, de Iranduba e de Novo Aripuanã/Foto: Divulgação

A garra e força nos punhos dos mais de 40 pugilistas, entre novatos e experientes, que estiveram na disputa da Copa Mario Biaggi de Boxe, realizada na tarde do último sábado, dia 13, no ginásio Renné Monteiro, dá indícios que o Amazonas vai colher uma boa safra de atletas para o boxe. A competição que recebe o apoio do Governo do Amazonas via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), reuniu atletas da capital, de Iranduba e de Novo Aripuanã, na disputa das categorias cadete, juvenil, adulto e feminino.

“Hoje podemos comprovar que o nível das lutas melhorou bastante. Estamos no terceiro evento que a federação realiza no ano, faltam mais três. Essa continuidade faz toda a diferença. Não adiante só treinar e não lutar”, destacou o presidente da Federação Amazonense de Boxe (FAB), Luis Rocha.

Brilho de Novo Aripuanã
Com quatro combates, a principal luta da categoria cadete foi no duelo entre o manauara Guilherme Henrique e o novo-aripuanense Wesley Ribeiro. A vitória ficou com Wesley ainda no primeiro round por nocaute técnico. “Pratico o boxe desde o início do ano passado e quero muito disputar um mundial e quem sabe as olimpíadas. Tenho treinado muito e quero um dia ser um grande atleta”, declarou o pugilista de 15 anos ao conquistar terceira vitória na carreira.

Juvenil
Em uma luta bastante disputada, o pugilista Breno Pereira venceu o lutador da Vila Olímpica Gean Lucas. Finalizado no terceiro round, o embate foi resolvido nos pontos. Nos três rounds, Breno venceu por 10 a 9. “É a minha segunda luta no boxe e graças a Deus com vitória”, comemorou o atleta da academia Junior Boxe, destacando a vontade de brilhar nos ringues pelo mundo. “O céu é o limite. Penso em disputar olimpíadas e mundiais Aqui é só o começo”, ressaltou.

Na categoria adulto, a luta do veterano Kleberson Serrão contra Theomond Valentim pela categoria 56 kg acabou se tornando a principal do dia. Com muitos cruzados de direita e abusando dos diretos de esquerda, o lutador de 32 anos da academia Pantera Negra venceu por 30 a 29 e poderá representar o Amazonas no Brasileiro de Boxe, no mês de novembro, na Bahia.

“Luto desde 2003 e dei uma parada de sete anos, mas voltei. Foi uma das minhas melhores lutas, ele (Theomond) é bem duro e rápido, mas consegui vencer. Vou esperar essa confirmação para representar o Amazonas no brasileiro de boxe”, comemorou o pugilista.

Bicampeã brasileira de olho
Na única luta no naipe feminino, a pugilista do município de Iranduba Mariana Fiaz venceu Nirleide Caldas por decisão dos juízes. A vitória foi acompanhada de perto pela bicampeã brasileira da categoria mosca-ligeiro, Sandra Ramos.

“O boxe feminino está evoluindo. Só de elas estarem lutando já é uma forma delas crescerem e ganharem experiência”, declarou a campeão brasileira, que se dedica inteiramente aos treinos para os jogos abertos em São Bernardo do Campo, em São Paulo, no próximo mês.

Homenagem
A competição leva o nome do fundador da Federação Amazonense de Boxe (FAB), Mário Biaggi, de 84 anos. O ex-dirigente e ex-pugilista foi um dos principais lutadores do Amazonas na década de 1960. Durante maior parte da carreira, Biaggi defendeu as cores do Nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui