Representantes do CMS denunciam falta de remédio em hospital de P. Figueiredo

Hospital Geral Eraldo Neves Falcão, no município de Presidente Figueiredo – foto: divulgação

Representantes do Conselho Multiprofissional de Saúde (CMS) de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus) estiveram no hospital geral Eraldo Neves Falcão. No local, eles constataram que não remédios e os pacientes são tratados apenas com dipirona.

A equipe do CMS entrou em contato com alguns vereadores para tentar esclarecer a situação da unidade de saúde, no entanto, não conseguiu. “Chamamos os vereadores, mas eles afrontaram a nossa presidente Conceição. O ataque aconteceu também por parte do vice-prefeito, Anderson Leal, que disse que o Conselho não deveria nem estar no hospital”, afirmou uma representante do CMS.

Ela informou, ainda, que os médicos que atuam no hospital não se identificam para a diretoria, alegando fazerem parte de uma cooperativa. Porém, em consulta em sites do Conselho Regional de Medicina (CRM) não encontrou o cadastro dos profissionais atuantes na unidade de saúde.

A representante comentou que o CSM tenta, apenas, melhorar a situação do hospital da cidade, onde os pacientes são tratados apenas com dipirona. “As pessoas que vão se internar no hospital estão morrendo por falta de remédio. Os próprios médicos já confirmaram que falta medicamento. O conselho atua em favor da população”, ressaltou.

Denúncias de abandono na saúde do município se sucedem:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui