Novo ataque: grupo tenta controlar os Rodoviários com liminar na justiça, há mais de 20 anos

Grupo está a mais de 25 anos tentando entrar no sindicato à força, por conta de liminares - foto: arquivo/antigo

Depois de mais de duas dezenas de pedidos de liminar para destituição da diretoria do Sindicato dos Rodoviários do Amazonas, o mesmo grupo liderado pelo ex-sindicalista desempregado, Janio da Costa Pereira e o advogado Amadeu Maués, entram com mais uma ação junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT-AM), pedindo o afastamento de toda a diretoria, em benefício próprio.

Acompanhando o processo, o presidente da instituição sindical, Josenildo Mossoró, disse que toda a movimentação do grupo vem sendo revelada em ‘áudio’, ao longo das investidas que teve início em 2012 e sempre pelo principal interessado, Janio da Costa Pereira, que se diz certo da decisão da justiça em seu favor. Em um dos áudios, Jânio afirma que “já está tudo combinado” para a queda da diretoria.

Não é o que diz o TRT

No processo atual, em favor de Janio da Costa Pereira e Ivanilton Alves Lopes (processo de nº: 0000484-09.2018.5.11.0016, que vem tendo movimentação desde abril de 2018, o despacho do Juiz Titular do Trabalho, Izan Alves Miranda Filho, diz que o Tribunal vai conceder às partes (autores e Sindicato) o prazo comum de 10 (dez) dias para razões finais em memoriais, contados da intimação desta decisão, que ainda não chegou oficialmente ao conhecimento das partes. O despacho sai em 10 dias, confirma.

Ainda de acordo com os autos, em despacho do dia 4 de fevereiro, no entanto, o documento trata da redução do polo passivo no processo e não em queda da diretoria. Dessa forma, o ex-trabalhador dos transportes de cargas, que teve seu vínculo empregatício com os transportes rodoviários rescindido em 04 de agosto de 2003, na Eucatur, tenta confundir os associados, com informações distorcidas a respeito de uma tentativa de controle do Sindicato, que se arrasta a anos.

Advogado Amadeu Maués (de preto), é especialista em montar liminar para derrubar diretorias sindicais no Amazonas – foto: arquivo

Mossoró garante que a peça montada com orientação do advogado Amadeus Maués, é recheada de falsificações. Não levando em conta que o autor da ação, Janio da Costa Pereira já foi acusado de falsificação em outros processos, por apresentar documentos forjados e rasurados, já foi acusado de falsidade ideológica e, ainda assim, continua com as mesmas ações para destituir a direção do Sindicato.

Último emprego

Conforme carteira de trabalho, Jânio há mais de 30 anos não é trabalhador dos transportes rodoviários. A sua carteira de trabalho (Foto), tem o último registro de emprego datado no ano de 1988, com rescisão contratual em 1990. Desse ano para cá, não teve mais nenhum registro de trabalho confirmado.

A preocupação da atual diretoria, é que já exista um acordo firmado, com o objetivo de ‘venda da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), e a quase certa redução dos ganhos e benefícios dos trabalhadores’.

Reação do Sindicato 

A diretoria do Sindicato dos Rodoviário informou que vai pedir ao magistrado trabalhista, que  encaminhe o processo à Policia Federal, e que peça a apuração da exigência de R$ 2 milhões mediante a garantia de que o processo seja arquivado após o pagamento da quantia exigida.
 
Processos

Em pesquisa no site do Jusbrasil são encontrados 38 processos, a maioria para destituição da diretoria do  Sindicato dos Trabalhadores Em Transportes Rodoviarios de Manaus. O site também confirma que o grupo que entra com as ações, é composto pelos mesmos personagens de sempre.

Áudio gravado por um trabalhador sobre os comentários de Janio a respeito das ações contra os rodoviários:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui